Hoje é Quinta-feira

16 Janeiro 2020 Escrito por Thiago Miranda Cultura Maçônica 462
Hoje é Quinta-feira https://br.pinterest.com/pin/631066966510545328
Avalie este item
(1 Votar)

 HOJE É QUINTA-FEIRA

Com o nascimento de minha filha, Antonella e com a chegada de meus pais, Dona Sandra e Seu Cloves, não tive o tempo usual, para buscar dar vida à alguns pensamentos, sentimentos e angustias, mas, HOJE É QUINTA-FEIRA, e aqui estou afinal, ter um lugar pra ir é lar de amor, ter alguém para amar e cuidar é família, podendo ter os dois é benção do Grande Arquiteto do Universo e assim, eu me sinto.

 

 

 

Cito, neste dia o saudoso Chico Xavier, ‘’ao contrário do que costumam dizer, na realidade, somos todos diferentes. E não há problema nenhum nisso: o segredo para conviver bem e praticar a harmonia e união é tolerar o outro e ser capaz de respeitar as diferenças’’.

 

 

 

Pensar em vingar-se de seu ofensor. Viver-se amargurado o tempo inteiro. Desejar ter mais que o necessário. Apegar-se aos bens materiais, todos esses sentimentos servem para algum crescimento humano?

 

 

 

Se pararmos um pequeno minuto, veremos que, a existência da vida no corpo humano é tão somente um instante em nossa eternidade, ou seja, muita coisa não vale a pena. A chegada definitiva neste plano é como o esforço de nosso respirar, tudo passa tão rápido, não é? Quantas saudades, fazem morada em nosso coração? Quantas delas, negamos a nós mesmos?

 

 

 

Proponho, então, três singelas perguntas:

 

 

 

A)    O que levaremos quando nossos olhos se fecharem, definitivamente?

 

B)    O que será de nosso corpo, quando nosso espírito estiver desvinculado?

 

C)   O que você deixará para trás meu Irmão?

 

 

 

O trabalho do desbaste na pedra bruta, precisa ser, ininterrupto meu Irmão, portanto, cuidado.

 

 

 

Para muitos, e logo em breve, a vergonha poderá ser a sensação mais presente após nossa grande passagem nesse mundo de experiências terrenas, neste mundo de grandes expiações.

 

 

 

Então, pensemos: assim que você conseguir compreender ou constatar por si só, a realidade sobre nossa imortalidade da alma, que importância isso ainda terá em sua vida?

 

(...)

 

 

 

Ou seja, sem a integralidade completa de nosso corpo, todas essas coisas se tornarão sem valor, sem qualquer importância.

 

 

Pergunte, a si mesmo:  levando em consideração a imortalidade de nossa alma, essa minha atitude para com meu Irmão vale a pena?

 

Thiago Alves Miranda, é Membro efetivo vitalício da Academia Tocantinense Maçônica de Letras - ATML – Ocupante da cadeira no 8.

 Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Texto originalmente publicado em 18 de julho de 2019.